top of page
  • Foto do escritorChef Ana Tomazoni

Valorização, treinamentos para novas linguagens ao Homem do Campo.

Estamos compartilhando uma publicação do NEO MONDO- Jornal O Estado de SP algo que trabalhamos e sempre sonhamos. Cada dia mais temos o reconhecimento, oportunidades e valorização do homem do campo no Brasil.

Terceira edição do programa Empreender com Impacto selecionou negócios que serão capacitados e receberão benefícios para vender na plataforma do Mercado Livre

O Mercado Livre deu início à terceira edição do Empreender com Impacto + Biodiversidade, um programa que busca impulsionar empreendimentos que contribuem para a conservação de três biomas brasileiros: Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica. Realizado a partir de maio, o edital contou com mais de 250 inscritos e os 90 negócios selecionados contarão com três meses de capacitação sobre como vender no Mercado Livre – abordando temas como estratégia comercial, logística e marketing digital -, além de mentorias individuais, visibilidade na seção de Produtos Sustentáveis e outros benefícios na plataforma.

Dos 90 empreendimentos selecionados, 49 estão situados na Amazônia, 18 no Cerrado e 23 na Mata Atlântica, sendo a maioria deles formados por comunidades tradicionais, indígenas, quilombolas, ribeirinhas, dentre outras, se concentrando, principalmente, nas categorias de alimentos e bebidas, artesanato e cosméticos. Além disso, mais de 50% dos líderes desses negócios são negros, cerca de 12% são indígenas e mais da metade são mulheres.

Atualmente, a expectativa é que mais de 15 mil famílias sejam beneficiadas direta e indiretamente pelo fortalecimento desses empreendimentos pelo Mercado Livre. “Ao contribuir com a estratégia comercial e visibilidade desses negócios, alavancamos seus impactos positivos e potencializamos a geração de renda em biomas extremamente importantes para a América Latina”, destaca Laura Motta, gerente de Sustentabilidade do Mercado Livre. “Consequentemente, quando fortalecemos as cadeias produtivas sustentáveis, contribuímos para a conservação da biodiversidade”, completa.

A seleção dos empreendimentos foi feita pela Consultoria Giral Viveiro de Projetos, com apoio de outros parceiros da sociobiodiversidade, como Amaz, Climate Ventures, Movimento Amazônia em Casa, Floresta em Pé, Idesam, Central do Cerrado, Instituto Auá e Conexus. Dentre os critérios avaliados estão: o produto, maturidade do empreendimento, equipe e impacto socioambiental gerado nos territórios. O processo seletivo incluiu ainda entrevistas com membros e beneficiários de cada empreendimento.


Confira os empreendimentos selecionados, divididos por biomas:


Amazônia

ASPRODAQI

Consórcio dos Produtores Satere Mawe

Cooperativa de Reflorestamento e Bioenergia da Amazônia

Walter Powci wai wai

Mahta Nutrição Regenerativa

Aromas da Amazônia


Cerrado

Associação de Mulheres do Assentamento Monjolinho (AMAM)


Mata Atlântica

Associaçãoo Agroturismo Doce Acolhida

Associação dos Produtores de Agricultura e Pecuária de São Miguel do Iguaçu – APROSMI

Associação Terra Indígena Xingu – ATIX

Via Goioetê


13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page