• FESTA JUNINA BRASIL - INSIGHT ON LINE

MEMORIAS: INSIGHT FESTA JUNINA BRASIL ONLINE

Ficamos muito felizes com o convite para, durante o mês de junho, compartilhamos algumas de nossas receitas típicas das festividades tradicionais “ FESTA JUNINA NO BRASIL” em nosso Blog Sabor & Saber Gostaria de falar sobre o Seminário Insight .

Insight é um seminário de autoconhecimento que aprimora o protagonismo individual, a Comunicação e as relações humanas. ... Oferece-lhe uma série de experiências para diferentes papéis de sua vida de maneira mais consciente, efetiva e criativa, e para melhorar sua comunicação e interação pessoal.


Assim, Festa Junina em tempo de quarentena, foi “festejada”, celebrada na casa ou espaço próprio, com seu prato, sua bebida e diversão envolvendo a família e muita gente!


"Olha o arraiá! É verdade! Separe seus quitutes, vista seu traje caipira e venha comemorar conosco a Festa Junina via Zoom. 🤠 Estamos te esperando, chame seu cupincha, familiares e amigos, este evento é para graduados e não graduados Insight, chame todos para a nossa festa. 💙 Vai ter fogueira e música animada, não fique de fora dessa! 🔥 

⏰ Confira nossos horários:

15h - Costa Rica

16h - Colômbia, Equador, México e Peru

17h - Bolivia, Chile, Miami, Venezuela 

18h - Argentina, Brasil, Uruguai

23h - Espanha

Link:

https://us02web.zoom.us/j/89970668369?pwd=N2h4ME82MXplTk9rSXdZdkt5Z2srZz09

Contra senha 655915"



Todos estavam vestidos a caráter, com traje caipira, chapéu de palha, paletó, cachecol. Teve quadrilha, casamento na roça com padre e noivos em volta da fogueira, encenada pelo pessoal de Minas Gerais com famílias e amigos convidados todos ao ar livre e observando o distanciamento, dançaram mesmo no frio, em volta da fogueira, Enquanto isso os participantes dos países americanos, on line, estava pulando e cantando acompanhando tudo em suas casas. Tudo com muita alegria ao som da musica de sanfona..

Compartilho algumas das peculiaridades da Nossa FESTA JUNINA NO BRASIL, nosso gigante com sua biodiversidade, clima e cultura.

Criamos a #ARRAIALEMCASA para nossos festejos juninos e julinos.

No blog Sabor & Saber, o foco maior foi a gastronomia, mas sempre observando hábitos alimentares regionais.

Eu amo pesquisar sobre a origem dos alimentos e culturas gastronômicas e quando falamos de Festa Junina no Brasil tem um sabor especial, principalmente em algumas regiões brasileiras, por exemplo nordeste e norte.

Qual seria a origem da Festa Junina? Há várias versões, mas sempre envolvendo religiosidade. Dia 13 de junho Dia de Santo Antonio, um Santo que envolve muitos milagres com relação à casamentos, objetos perdidos, doenças, alcançar coisas impossíveis de negócios a particularidades. Eu como católica, poderia citar inúmeros “milagres” e intercessões de Santo Antônio em minha vida e de outras pessoas, quando rezo e peço.

Em seguida com os Santos temos dia 24 de junho Dia de São João e fechando o mês dia 29 Dia de São Pedro.


As festividades religiosas, segundo muitos historiadores, foram trazida para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período Brasil colônia portuguesa.

Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício veio da China região onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica teria vindo a dança de fitas, muito comum em Portugal e na Espanha.



Essa miscelânea de culturas, com o passar do tempo, foram misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas, o que é muito rico e único para ser vivido.

O Turismo nessa época aumenta muito nessas regiões.

Comidas típicas

Como o mês de junho é a época da colheita do milho, grande parte dos doces, bolos e salgados, relacionados às festividades, são feitos deste alimento. Pamonha, curau de milho verde (doce e salgado), milho cozido, canjica, cuscuz, pipoca, bolo de milho são apenas alguns exemplos.


Além das receitas com milho, também fazem parte do cardápio desta época: arroz doce, bolo de amendoim, bolo de pinhão, bom-bocado, broa de fubá, cocada, pé-de-moleque, quentão, vinho quente, batata doce e muito mais.



A mandioca também está muito presente nos pratos doces e salgados, por isso, hoje estamos trazendo um bom-bocado com mandioca crua que faz parte das festividades. Tudo em uma atmosfera alegre e vibrante que conquista até aqueles que nem são muito chegados ao estilo caipira.

Principais tradições

As tradições fazem parte das comemorações. O mês de junho é marcado pelas fogueiras, que servem como centro para a famosa dança de quadrilhas. Os balões também compõem este cenário, embora cada vez mais raros devido das leis que proíbem esta prática, em função dos riscos de incêndio que representam.

No Nordeste, ainda é muito comum a formação dos grupos festeiros. Estes grupos ficam andando e cantando pelas ruas das cidades. Vão passando pelas casas, onde os moradores deixam nas janelas e portas, comidas e bebidas para serem degustadas pelos festeiros.


Todos os anos, muitas cidades viram verdadeiros arraiais, recebendo milhões de turistas que se deliciam em ritmos como forró, sertanejo universitário e cabrueira.

Os trajes típicos não faltam! Os visitantes fazem questão de se vestir à caráter para entrar no clima festivo.

Os festejos são muito tradicionais em estados como Rio Grande do Norte, Paraíba, Sergipe, Bahia, Maranhão, Pernambuco e Piauí.


Mas além de fazer a alegria de turistas do Brasil e do mundo todo, esses eventos têm uma importância cultural e econômica para a região.

De forma geral, os eventos acontecem em grandes áreas montadas exclusivamente para receber o público. Nesses locais, a infraestrutura não deixa nada a desejar e abriga espaços destinados à alimentação, banheiros, lojas, feiras de artesanato, palcos, segurança e muito mais, além de receber shows de cantores famosos e importante do Brasil que tocam, sobremaneira, musicas típicas.

Danças e ritmos


Quem resiste a um arrasta pé? Se você gosta de festa junina, certamente já se arriscou nos rodopios e nos arrochas.

Tendo habilidade ou não com as danças e as músicas caipiras, nada melhor do que os ritmos mais tradicionais para embalar o momento — como o forró, um dos gêneros mais tradicionais nordestinos.

Há aqueles forrós mais clássicos, ao som de Gilberto Gil ou Elba Ramalho, e também o estilo universitário, que são sempre animados.



Além disso, a cabrueira, que é um novo estilo de forró, também está nos pés dos festeiros de plantão.

Não podemos deixar de falar de uma das danças das festas juninas mais tradicionais, que é a quadrilha. Com origem francesa, ela foi trazida pelos portugueses, mas foi rapidamente incorporada às tradições populares.


Decoração


Balões e bandeirinhas são responsáveis por dar o toque caipira à decoração. Geralmente sempre coloridos, esses apetrechos são vistos por toda parte e até nas mesas de quitutes.



As estampadas xadrez também são itens que jamais devem ficar de fora dos enfeites. Além de estarem nas roupas, o tecido pode ser usado em toalhas de mesas e também como parte de outros itens de decoração.


Aliás, os chapéus de palha não estão apenas na cabeça dos participantes, mas também servem como recipientes para armazenar ingredientes.



Claro que o grande protagonista das festas é a fogueira, que serve para esquentar e reunindo as pessoas ao seu redor.


Vestimentas e adereços


Entre as tradições da festa junina, os trajes também não podem faltar, não é mesmo? Ao se preparar para os festejos, não esqueça do xadrez, das listras e de estampas florais.

E não se preocupe em misturar tudo, pois assim fica a cara da festa. Nas combinações, use remendos de tecidos, rendas, cetim e fitinhas.


No Brasil como um todo segue-se quase o mesmo estilo, mas no Rio Grande do Sul tem algumas características diferenciadas:


Uns rabiscam de lápis um bigode, ou sardas e dentes pretos. Já outros, no lugar do traje puído e do chapéu de palha, aproveitam a oportunidade para vestir bombacha, botas e o lenço pachola. Nas festas juninas por aqui, caipiras e gaúchos comemoram juntos os santos de junho, mantendo a tradição de origem portuguesa, mas que vem, ao longo dos anos, incorporando traços da cultura do Rio Grande do Sul.


Trajes para a Festa Junina

Os trajes caipiras também combinam com a região Sul do Brasil, mas essas roupas são associadas ao vestuário regional para tornar a comemoração mais exclusiva. Dessa forma, é comum encontrar homens com trajes de peão e mulheres vestindo roupas delicadas e românticas de prenda. O regionalismo está expresso no uso da bombacha, vestidos rendados e discretos, entre outras peças características principalmente do Rio Grande do Sul.



Músicas da festa junina

A festa de São João no Sul é aquecida pelo ritmo do vanerão, uma dança típica entre os gaúchos e também muito popular no Paraná e Santa Catarina. Para conseguir acompanhar os movimentos da dança, é necessário ter muita disposição, energia e conhecer bem os passos. Ainda se tratando do contexto de danças típicas, vale apena ressaltar a dança das fitas, que possui origem portuguesa e espanhola, mas foi agregada a cultura sulista.

Comidas e Bebidas da Festa Junina na região SUL e outras do Brasil


Os quitutes da Festa Junina em sua maioria são feitos com Milho, pela própria sazonalidade e seguem o mesmo estilo do norte e nordeste, Apenas com mais frequência de churrascos, galinha frita e polenta, pinhão e seus derivados, vinhos em bebidas e alimentos a exemplo do sagu como mencionamos e passamos o passo a passo no nosso BLOG


Já na região Sudeste é tradicional a realização de quermesses. Estas festas populares são realizadas por igrejas, colégios públicos e particulares, sindicatos e empresas. Possuem barraquinhas com comidas típicas e jogos para animar os visitantes. A dança da quadrilha, geralmente ocorre durante toda a quermesse.


Como Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro, são comuns as simpatias para mulheres solteiras que querem se casar. No dia 13 de junho, as igrejas católicas distribuem o “pãozinho de Santo Antônio”. Diz a tradição que o pão bento deve ser colocado junto aos outros mantimentos da casa, para que nunca ocorra a falta ( muito comum no pote de arroz). As mulheres que querem se casar, diz a tradição, devem comer deste pão. Eu pessoalmente tenho essa tradição de levar mais de 500 pãezinhos à igreja, o padre benze e distribuo para amigos, alunos, parentes etc. Uma tradição de mais de 30 anos.

Nessa grande festa com INSIGHT e bons momentos, as pessoas entraram no clima, decoraram suas casas, fizeram pratos típicos.

Participaram do arraial “Festa Junina no Brasil”, além dos brasileiros, muita gente conectada, pessoas do Chile, Argentina, Colômbia, Peru, Venezuela, Equador.


Após o evento da diretora regional São Paulo a Sra. NICE (Insight São Paulo) foi agraciado com muitas mensagens de carinho, a quem também agradeço o convite pela divulgação do nosso Blog com cultura e receitas tradicionais do nosso Brasil.



Quero também fazer menção especial a participação da Dra. Gislene Rocha (Insight São Paulo) da Clinica Gislene Rocha com especialidades nutricionais, nossa parceira de muitos anos em diversos trabalhos.


Quando temos carinho, amor, respeito e perseverança fazemos acontecer em clima de celebração pela vida e por nossas tradições, acreditando que dias melhores virão! Parabéns a todos envolvidos.

Em 28.06.2020





Entre em contato
arrow&v
Quais outros cursos te interessam?

Fique por dentro das novidades

Telefone: (11) 4121-5315

WhatsApp: (11) 98206-6713

Av. Senador Fláquer, 534 - Vila Euclides

São Bernardo do Campo - SP
09725-442

© 2023 por VIVENA Comunicação.