top of page
  • Foto do escritorMari Mendes SocialMedia

Dia Nacional da Mandioca - 22 de abril


Visita a Aldeia KRUKUTU


Gostaria de deixar registrado, que dentro da VIII Semana dos Povos Indígenas, de São Bernardo do Campo, houve excursão para visita à aldeia Krukutu.


A visita foi monitorada, pela Sra. Dina, por sinal muito gentil, dia 21 de abril, com saída logo cedo ( 8horas) .



O objetivo dessa atividade foi propiciar aos visitantes o conhecimento dos vários aspectos da vida social e cultural tradicional das comunidades indígenas Guarani Krukutu.


Na nossa percepção essa aldeia está muito bem apoiada pelo governo de São Paulo, com escola local, posto de saúde, luz, água, internet, telefone entre outros. Percebi que há falta de higiene tanto pessoal como nos locais públicos freqüentados por todos, mostrando falta de atenção por parte dos índios.


Mas vamos falar da Rainha do Brasil, a mandioca e comemorar seu dia contando a lenda da mandioca, em versão de amor e carinho a Mani!. Existem outras versões, mas gosto dessa mais alegre....



A lenda da mandioca é um exemplo do folclore dos índios tupis. Ela explica a origem desta raiz que é um dos principais alimentos dos povos indígenas brasileiros. Na aldeia que visitamos eles não plantam mandioca, uma pena.... compram em mercado!!! Lá só plantam banana.





A lenda


De acordo com a lenda, uma índia tupi deu a luz a uma indiazinha e a chamou de Mani. A menina era linda e tinha a pele bem branca. Vivia feliz brincando pela tribo. Toda tribo amava muito Mani, pois ela sempre transmitia muita felicidade por onde passava.


Porém, um dia Mani ficou doente e toda tribo ficou preocupada e triste. O pajé foi chamado e fez vários rituais de cura e rezas para salvar a querida indiazinha. Porém, nada adiantou e a menina morreu.



Os pais de Mani resolveram enterrar o corpo da menina dentro da própria oca, pois esta era a tradição e o costume cultural do povo indígena tupi.


Os pais regaram o local, onde a menina tinha sido enterrada, com água e muitas lágrimas.


Depois de alguns dias da morte de Mani, nasceu dentro da oca uma planta cuja raiz era marrom por fora e bem branquinha por dentro (da cor de Mani).

Em homenagem a filha, a mãe deu o nome de Maniva à planta.


Os índios passaram a usar a raiz da nova planta para fazer farinha e uma bebida (cauim). Ela ganhou o nome de mandioca, ou seja, uma junção de Mani (nome da indiazinha morta) e oca (habitação indígena).


Curiosidade:


No Brasil, a mandioca possui vários nomes (variam de região para região), como, por exemplo, aipim, macaxeira, maniva, castelinha, mandioca-mansa, entre outros.










1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page