• Chef Ana Tomazoni

Café da manhã ou Brunch por Ana Tomazoni

Em tempos pandêmicos em que não se pode aglomerar nem estar junto por muito tempo, o café da manhã e brunch são ótimas alternativas para alimentar relações afetivas.

Apandemia me ensinou a importância das relações. Elas são essenciais para a saúde integral. E quanta falta me fizeram nestes dois últimos anos! E quando penso que a vida retornaria ao convívio social, eis que chegam outras variantes de Covid-19 e gripe, levando, nós todos, de novo ao confinamento ou então a aprendermos outras formas de nos relacionar, tempos mais curtos, reduzidos e com um número mínimo de pessoas. Pensando nisso, a alternativa do café da manhã e brunch para alimentar relações é super válida e deliciosa.

Recepcione alguém com café da manhã, um tanto mais demorado, mas não tão prolongado quanto um almoço ou janta. E não precisa esperar o final de semana, pode ser em qualquer dia.

Café da manhã para recepcionar alguém não é hábito do brasileiro, digo isso porque tenho família no exterior e aos finais de semana é muito comum recepcionar em casa ou mesmo em parque público, parentes ou amigos com um especial café da manhã quentinho, pão francês ou pão de queijo e por que não bolo simples… Momentos únicos que só de pensar nessas coisas já dá água na boca e calor no coração!

Você deve estar se perguntando qual a diferença de uma mesa de café e um brunch? Antes de tratar das diferenças entre eles, vamos falar de algo que ambos têm em comum: para nós, café da manhã e brunch são encontros informais e descontraídos, sempre.

Passando então às diferenças, a primeira, embora bastante óbvia, tem várias implicações. Quando se fala em café da manhã, presume-se uma refeição feita logo após acordar e que será seguida de um almoço posteriormente. Quando se fala em brunch, presume-se uma refeição – não necessariamente a primeira do dia, aí vamos à raiz do nome, originário da junção, em inglês, de breakfast e lunch, café da manhã e almoço. Um encontro mais demorado abraçado, normalmente, por um cardápio especial.

Foto de Furkan Tumer/Pexels


Café O café da manhã acontece mais cedo, se estende por menos tempo que o brunch, fica difícil precisar o tempo. O cardápio – principalmente em nossa cultura – também é mais leve, incluindo, por exemplo, frutas, cereais, iogurtes, bolos secos, pães, frios, queijos, manteiga, requeijão e outros similares, geleias, leite, café (claro!), achocolatados e sucos. E como estamos no Brasil, adoramos incluir no cardápio a tapioca, que de norte a sul é bem-vinda, salgada ou doce. Ovos, mexidos ou omeletes, também podem ser servidos. Esses itens são opcionais e em pequenas quantidades, por hábitos regionais e familiares.

Como o café da manhã deve ser rápido e informal, as comidas podem ser dispostas tanto no centro da mesa – como fazemos no dia a dia e quando recebemos pessoas da família podemos usar um aparador, que sempre dá mais liberdade para todos se servirem sem interferir na conversa. E, se a ideia for um café da manhã a dois, uma bela bandeja no centro da mesa, já contempla.

Brunch

Foto de Alexy Almond/Pexels


O brunch comparativamente é demorado! Começa do meio para o final da manhã e se estende enquanto durar a conversa e animação dos convidados. O legal é justamente não ter hora para terminar. Diz-se que ele foi criado na Inglaterra, no final do século 19, para atender a festeiros, que passavam a noite se divertindo e só conseguiam acordar muito tarde no dia seguinte, e, por isso, ele é tradicionalmente servido aos domingos e feriados. Atualmente você pode ter uma vivência gastronômica com esse tipo de recepção. Em São Paulo, por exemplo, há o @brunchnacatedral, uma vez ao mês, na Catedral da Sé, com agendamento. Outra sugestão é o @brunchdomosteiro, Mosteiro de São Bento, também em São Paulo. Informações sobre datas futuras e valores são tratadas com antecedência em ambos os lugares.

Normalmente quem toma brunch não almoça, por isso o cardápio precisa ter uma variedade maior de comidas capazes de aplacar o apetite e manter todos bem até o final do dia.

Além dos mesmos pratos servidos no café da manhã, no brunch também são incluídos, por exemplo, drinks não alcoólicos e alcoólicos como espumantes, queijos e carnes mais gordurosos – queijo brie e presunto cru estão normalmente presentes – tortas, salgadas e doces, quiches, pães e omeletes bem recheados, saladas, bruschettas, peixes defumados e até frutos do mar como um todo!

Importante não esquecer das opções saudáveis, como muitas frutas, iogurte e saladas de folhas. Os doces são assuntos a parte, vão de geleias com frutas brasileiras às tortas nacionais e internacionais, bolos tradicionais e recheados, docinhos tipo de festa, quindim, brigadeiro, cocada. Portanto, prepare-se para dar conta de tantas opções.

Deixar as pessoas a vontade para se servirem é fundamental. Assim, dispor as comidas sobre um aparador é essencial. Desta forma, além da mesa permanecer arrumada – se o caso for de mesa posta – todos ficam livres para circular, conversar e se servir quando e quantas vezes quiserem.

Para esses encontros escolher bem a louça é um dos segredos de como arrumar mesa de café da manhã. Além da parte visual, que deixa a experiência muito mais gostosa, as louças também têm suas funcionalidades à mesa. O objetivo é que todos os utensílios necessários estejam à disposição, para curtir o momento sem interrupções. Separe diferentes tamanhos de bowls, por exemplo, para servir iogurtes ou cereal matinal. Organize algumas pequenas bandejas com porções individuais de geleia, mel ou requeijão cremoso, por exemplo. Uma toalha de mesa bonita e flores naturais em um vaso completam a decoração. Dependendo dos convidados vale a pena a locação de algumas louças.

Tire muitas fotos e no dia seguinte compartilhe com os que estavam presentes, inclusive com detalhes do que estava sendo servido, demostrando carinho, agradecimento, gentileza e relações alimentadas!

Receitas A seguir preparei algumas receitas que encantam um café sonorizado.

Café com cardamomo

Café puro é gostoso e ajuda muita gente a manter o pique necessário para enfrentar um dia de trabalho. No entanto, o cafezinho pode ficar ainda mais saboroso e tornar-se um verdadeiro deleite. Experimente colocar especiarias, elas são muito bem-vindas fervidas com a água onde será passado o café. A sugestão é experimentar o cardamomo. O cardamomo é uma especiaria bastante versátil, podendo ser usado na forma natural em chás, café e pratos salgados e doces! É considerado afrodisíaco.

Ingredientes: – 1 litro de água filtrada e fervida – 8 colheres (sopa) de pó de café – 2 bagas de cardamomo


Modo de preparo: – Abra as bagas de cardamomo, transfira as sementes para o pilão (exclusivo para especiarias) e bata apenas para quebrar em pedaços menores, para extrair mais sabor. Junte um pouco do pó de café e bata mais um pouco, depois junte todo o restante do pó a ser utilizado, reserve. – Coloque o filtro de papel no coador e encaixe sobre uma jarra ou garrafa onde será servido o café. – A água deve ser aquecida, sem deixar ferver. Assim que começarem a subir as primeiras bolinhas desligue o fogo – se a água estiver muito quente pode queimar o pó e deixar o café amargo em excesso.


Sanduiche de metro com frango defumado

Foto de Kristina Gain/Pexels


Ingredientes: – 1 peito de frango defumado e desfiado – 2 xícaras (chá) – 180g de requeijão – 1/2 xícara (chá) de salsão picado – 1 cenoura ralada – 1 maçã verde (sem casca) picada em cubos pequenos – Sal, noz moscada e pimenta-do-reino a gosto – Salsa picada a gosto – 1 pão de metro cortado ao meio -150 g de queijo mozarela ou prato ou mozarela de búfala fatiada fina – 8 folhas de alface americana picadas


Modo de preparo: – Misture a cenoura ralada, com o salsão, a maçã, salsa, requeijão sal, pimenta, noz moscada, monte um creme saboroso. – Corte o pão de metro ao meio e espalhe o creme preparado com requeijão – Espalhe em cima do creme o frango defumado – Depois as fatias de mozarela – E finalize com as folhas de alface ou outra verde que gostar. – Decore prendendo palitos decorados com mini tomates e folhas de manjericão.


Água fresca saborizada e refrescante

Foto de Karolina Grabowska/Pexels

Mantenha na geladeira água filtrada com frutas, especiarias ou folhas de ervas frescas:

1. Morangos cortados ao meio com folhas de hortelã 2. Pedaços de gengibre e maçã picada 3. Folhas de manjericão e rodelas de laranja 4. Colocar uma manga em cubos ou 6 rodelas de abacaxi, gengibre e hortelã a gosto.


Suco verde

Ingredientes: – 1 Litro de água filtrada – 5 Frutos Cambuci ou polpa – 4 Folhas de couve manteiga – Suco de 1 limão – Se preferir adoçar, use açúcar demerara ou adoçante – Cubos de gelo a vontade


Modo de Preparo: – Bater no liquidificador por 3 a 4 minutos. – Coloque o gelo depois de batido – Se quiser pode coar

Obs: Para o suco verde, você pode utilizar: Pepino, hortelã, manjericão, salsinha que são ricos em vários tipos de vitaminas e sais minerais. Use sua criatividade.

Foto destaque de Alexy Almond/Pexels


Link do Portal do Envelhecimento:

https://www.portaldoenvelhecimento.com.br/cafe-da-manha-e-brunch-para-alimentar-relacoes/?fbclid=IwAR0XOwIrma5JeQd1-tLV22JAJDMY3J0CmMRvXO3gUzfpuoSdyBLcPgwXbKM

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo